Don’t you want me?

Gostar de alguém e não ser correspondido é uma grande m*rda. Mas é algo que a gente aprende a conviver na adolescência, época das paixões incompreendidas e não correspondidas. Aí a gente cresce e dá um jeito de conviver com esse sentimento ruim quando aquele carinha charmoso e super divertido prefere as loiras.

Bem, estou tendo que conviver com essa sensação de não-correspondência neste exato momento, e não é por causa de um homem. (oooh!) Sim, é por causa de uma mulher. (oooooooooooh!) Uma amiga. (ah, ¬¬)

Eu tenho essa amiga que é muito legal, muito legal mesmo. Descolada, engraçada, culta, etc. Só que ela é do tipo que só me procura quando tem um problema e as sugestões dos outros amigos dela não foram suficientes pra ela tomar uma decisão. Parece que só existo quando a vida dela tá difícil, sabe?. E eu poderia conversar sobre qualquer coisa todos os dias com ela. Falar bobagens, contar da minha vida, saber da dela, e tudo mais. Mas ELA NÃO ME DÁ BOLA.

E me sinto excluída e fico pensando se eu sou uma amiga medíocre pra não merecer atenção. Só que eu sei que eu sou uma amiga bacana, que manda vídeos engraçados, escreve letras de músicas velhas e comenta o gatinho novo do pedaço. Então por que não sou correspondida?

 

Anúncios

Um comentário sobre “Don’t you want me?

  1. Guria, nem me fala. Às vezes fico parecendo um cachorrinho atrás de algumas amigas. Já pensei em desistir delas (na verdade, fazer de conta só) e apostei em um arzinho blasé. Deu meio que certo, bem meio hehehe

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s