Música para o domingo: Neil Young – Harvest Moon

Você é, eu sou, nós somos

 

A imagem veio até mim pelo Facebook e segundo pesquisas no Google, é do filme A Corrente do Bem (Pay it Forward)

Final de semana e o casamento

Chegou a hora! Não a minha, é claro. Uma das minhas melhores amigas do ensino médio vai subir no altar e eu vou estar ali do ladinho, como madrinha. Tô nervosa porque quero que dê tudo certo pra ela, não só no dia do evento como no casamento como um todo. Poderia dizer que tô ansiosa pra ver o vestido da noiva, mas eu já vi!

Muito legal o alfabeto gráfico dos filmes nos anos 2000, né? É só clicar na imagem que ela aumenta.

Seguem alguns links pra se divertir no findi:

Um joguinho em que habilidade com o teclado é fundamental. Dica do meu amigo Eduardo Herrmann.
Sonhei a noite toda com filhotes de gatos e cachorros e se isso virar realidade esse artigo vai me ajudar muito.
Um projeto muito legal no Instagram.
Para comemorar o St. Patrick’s Day de um jeito diferente, aqui tem receita de um drink com cerveja.
Algumas artes vintage para imprimir.
Como gostar de poesia.
Um texto lindo sobre o tempo dos relacionamentos e das pessoas.

Divirtam-se!

Decoração para fazer em casa

Duas coisas que encontrei na internet e uma que eu mesma fiz pra enfeitar a casa:

Alce de fita
Achei muito legal a ideia de ter uma “cabeça de alce” na parede sem colocar um bicho morto pra dentro de casa. Já tinha visto modelos de papelão, mas esse de fita ganhou meu coração (e minha parede):

Vi no blog A casa que minha vó queria.

Tecido para enfeitar puxadores e interruptores
Na verdade eu não gostei exatamente de como ficaram esses dois exemplos porque os tecidos escolhidos não são do meu gosto e não tem naaaaada a ver com a minha casa. Fora isso, adorei a ideia!

Vi no Apartment Therapy.

A luminária com luzinhas de Natal
Eu que fiz!!! É bem fácil: é só ir enfiando aos poucos o fio com lâmpadas na garrafa (qualquer uma de vidro) e deixar a parte que liga na tomada para fora.

SONY DSC

Minha luminária saiu nessa matéria aqui.

Pina, um filme maravilhoso

Pina é, com certeza, um dos melhores filmes que assisti em 2012. O longa presta homenagem à coreógrafa alemã Pina Bausch e conta com depoimentos dos dançarinos que trabalharam com ela, além de cenas dos espetáculos que Pina criou e dirigiu.

Talvez não seja um bom filme para alguém que não tem ligação alguma com dança e expressão corporal. Pra mim é um filme lindo. É uma ligação totalmente emocional e por isso meus argumentos são muito, muito parciais. Faz o seguinte: se gostar do trailer, assiste o filme, tá?

“Where is my heart?”: um jogo muito fofo e de quebrar a cabeça

Eu não tenho mais nenhum videogame em casa.  As únicas plataformas de jogo que tenho em casa são o computador (que eu uso pra jogar Roller Coaster Tycoon) e um Gameboy Color da primeira geração (que não uso mais). Mas eu tenho um namorado viciado em games, que tem uma infinidades de jogos pra vários consoles que ele guarda com todo amor e carinho. Um jogo que ele me mostrou e eu resolvi investir meu tempo é Where is my heart?, desenvolvido para PSP (mas disponível para outras plataformas) pelo estúdio dinamarquês Die Gute Fabrik.

É o tipo de jogo que eu mais gosto, onde pensar conta mais do que saber em que sequência apertar os botões do controle. Os gráficos são estilo 8 bits e o objetivo é coletar a maior quantidade de corações sem perder muitas (ou nenhuma) vidas. As fases é que apresentam um diferencial: a imagem delas é quebrada e alternada, sem linearidade. Assim, fica mais difícil entender como chegar onde é preciso.

Outro desafio do jogo é controlar os três personagens ao mesmo tempo, intercalando-os, já que cada um possui uma especialidade. Ao juntar os três é possível transformá-los em outros personagens para conseguir vencer os objetivos.

Joguei uma parte dele no Playstation 3 e depois comecei tudo de novo no PS Vita. Ainda não cheguei no fim, afinal não tenho o videogame disponível pra mim o tempo todo. Ainda assim, eu recomendo muito perder algumas horinhas jogando, mesmo que seja só pra ver como é.

Música para o domingo: Frank Sinatra – I won’t dance