Final de semana e olá, Outubro!

Já estou me despedindo de setembro porque minha agenda de outubro tá cheia de atividades e eu tô animada!  Sábado vou viajar pro interior, mudar de cenário e no domingo volto correndo pra votar agradecendo o fim da bagunça de campanhas eleitorais, ufa!

Road trip feelings.

Road trip feelings.

Enquanto eu seguro o xixi pra não ter que parar no meio da viagem, fiquem com alguns links legais:

Meu amigo Ricardo publicou os diários de uma viagem de 20 dias pela Argentina, Chile e Uruguai.  Ótima leitura.
Tô pensando em decorar uma parede da minha casa e achei um site de posters vintage gratuitos.  Adorei esse aqui.
Gostei dessa matéria sobre a Dress for Success, uma organização sem fins lucrativos que ajuda mulheres em condições desfavoráveis a encontrar roupas adequadas para o mercado de trabalho.
Um vídeo que mostra a crueldade do mercado de revistas femininas.  Descobri que não sou só eu que não me identifico com o que está nas bancas.
Eu ainda fico, de vez em quando, mais de um dia sem conversar com ninguém.
Acabou a segunda temporada de Mr. Robot, me recomendem séries!

A vida de freelancer

No último sábado uma amiga perguntou: mas, afinal, onde tu trabalha? Minha resposta simples e rápida foi: em qualquer lugar.  Eu me referia a localização geográfica, mas acho que a resposta vai além disso. Eu explico:

Sempre gostei dessa liberdade de fazer home office quando precisava resolver algum perrengue ou, por exemplo, quando levar uma conjuntivite pro escritório não parecia uma boa ideia. Hoje eu entendo que esse tipo de flexibilidade tem um valor que não pode ser comprado com salário mais gordinho.

Há quase um ano minha rotina mudou quando o meu vínculo de trabalho passou a ser totalmente freelancer. Foi uma transição um pouco inesperada naquele momento. A empresa que comprava as minhas horas de trabalho não quis mais saber do meu tempo e da minha presença, só da minha entrega. Assim, eu não tinha mais horário fixo nem precisava comparecer na mesa do escritório se eu não quisesse.

Trabalhar em home office é algo que eu queria experimentar,  com a ideia de  poder organizar minha própria rotina, resolver coisas em horário comercial e conciliar diversas atividades ao mesmo tempo. É claro que a teoria e a prática são bem diferentes, mas fui me ajeitando.

To namorando todo mundo uma parede de pranchetas pro meu escritório. (via)

To namorando todo mundo uma parede de pranchetas pro meu escritório. (via)

Trabalhar em casa é um pouco solitário, esse é um dos aspectos mais difíceis pra mim. Se eu não me organizar para atividades sociais com amigos ou família, acabo passando dias sem falar ao vivo com ninguém.  E eu também sempre gostei do clima meio bagunça que rola em agências de vez em quando, todo mundo falando ao mesmo tempo, mandando memes no messenger, e isso não acontece mais no meu expediente.

Fora isso, o lado positivo tem sido cada vez mais positivo. Claro que eu nem sempre tenho trabalhos, o que não é lá muito bom, mas quando tenho eu acabo me dedicando muito mais a eles do que quando trabalhava no formato CLT. Quando me sinto inspirada, produtiva e criativa, saio pouco da frente do computador e tento aproveitar ao máximo o empenho que flui.

Outra vantagem é que como freelancer também não me limito por função, podendo fazer o tipo de trabalho que eu quiser quando me oferecem. Um exemplo disso é que nos últimos meses fiz jobs de redatora, de tradutora, dei workshops, concebi um business plan em inglês, trabalhei como assistente de fotógrafo em um casamento, fui assistente de ex-modelo por duas semanas e revisei um site de simulados inteiro.

Cada vez mais eu aprecio as experiências variadas pra construção do que eu quero fazer a longo prazo. E cada nova oportunidade costuma ser uma diversão de aprendizado, mesmo que seja só depois que o perrengue passou e eu começo a achar graça da história. Acho que é algo que todo mundo deveria experimentar.

 

 

No Instagram: @anaiaia

Eu conheci a artista Ana Paula Zonta através de um amigo, que me deu um adesivo de um dos designs dela. Acabei me inspirando na arte tão linda e fiz “arte” também.


A Ana faz desenhos, bordados, quadrinhos, caderninhos e ainda umas fotos muito lindas do cotidiano dela, tudo disponível no Instagram. Ela ainda tem uma loja online onde vende essas criações. Dá só uma olhada no que aparece no @anaiaia:

Anaiaiá no instagram

meus favoritos

Não tem como olhar pra tudo isso e não se apaixonar. Achei genial o gato de bicicleta e essa foto linda da cúpula da Casa de Cultura Mário Quintana.


Final de semana e a leitura

Até que o meu ritmo de leitura nos últimos meses foi bom. Na média, li um livro por semana nas últimas cinco ou seis semanas. Mas quando eu acho que a pilha de livros para ler vai minguando eu já fico curiosa sobre novas obras e, bom, já sabem, né? A pilha nunca termina e eu preciso acelerar o passo (ou os olhos?).

Pra quem quer ler mais, eu recomendo um projeto muito bacana que entrega trechos de autores nacionais diariamente na caixa de entrada. Achei sensacional! Inscrevam-se no Leia Brasileiros, leiam brasileiros e vejam também os links dessa semana:

Até dia 28 todos os livros do Stephen King estão com preços promocionais. Recomendo Sobre a Escrita, por R$ 28 aqui.
Tô morrendo de amores por essa bolsa.
Canais do mundo vistos de cima. As fotos são incríveis!
Uma jornalista da Elle americana trocou a cor de cabelo cinco vezes em dois meses. A versão que eu mais gostei foi a que ela menos gostou: cabelos acobreados.
A Carla, do Modices, fez um post muito legal sobre camisetas.
Adoro sabe como é o Home Office de gente criativa.

Um amor chamado bullet journal

Bullet journal é o nome de uma técnica que junta lista de afazeres, diário, metas, anotações e planejamento em um app só  papel. Parece contraproducente  usar cadernos e folhas quando o que a gente mais quer é ter tudo a um toque de distância na palma da mão, mas não é.

Sim, existem aplicativos que servem pra organizar a rotina e tudo mais mas, na minha opinião, o bullet journal tem duas vantagens: o apelo visual da distribuição das coisas de um jeito bem único e colorido e a terapia que é pegar papel e uma infinidade de canetas para desenhar os esquemas. Ainda tem mais um ponto positivo, mas esse é bem particular: eu AMO folhas quadriculadas, que facilitam muito no visual simétrico do meu bullet journal.

Foto: Taylor Miller do Buzzfeed

Foto: Taylor Miller do Buzzfeed

Quem inventou esse nome foi o designer Ryder Carroll, que mantém uma conta no Instagram só pra mostrar os diários que as pessoas fazem seguindo essa tendência. Também tem um montão de gente que se orgulha do seu diário e compartilha fotos como essa:

falta motivação pra manter o #bulletjournal? lá no blog você acha a solução! [LINK NA BIO]

A photo posted by Maki De Mingo (@desancorando) on

 

Por enquanto eu uso essa técnica só pra manter um log das atividades físicas que faço, mas continuo pensando em como usar mais esse jeito bonito de organizar as ideias (fiquem de olho que eu vou compartilhar minhas páginas!). E quem acha que isso é coisa de menininha, dá só uma olhada nesse esquema feito pelo Nick Barnes, comentarista de futebol da BBC.  (No link tem mais fotos).

Reprodução.

Reprodução.

Quem quiser saber mais, dá uma olhada nesse vídeo (em inglês).

No Instagram: @blaireadiebee

Blaire Eadie é a autora do Atlantic Pacific, um blog de moda recheado de looks do dia. No site, cada composição é mostrada em um mini book de fotos de vários ângulos, com qualidade digna de editorial de revista internacional. Já no Instagram Blaire publica o essencial, o que desperta desejos consumistas em mim praticamente todos os dias.

Instagram Blaire Eadie

O estilo da Blaire é bem clássico e chic, ela usa o tipo de roupa que eu adoraria vestir todos os dias. A moça é mestra no que faz, já que apenas olhos muito atentos percebem que algumas peças se repetem em looks diferentes. É a mudança de ambientação e a combinação com outros acessórios que disfarçam bem as roupas repetidas.

Saias e vestidos compõem a maioria dos looks da blogueira, e por alguns deles eu morri de amores.  É só clicar nas fotos pra ver elas maiores e com informações das marcas. meus favoritos

Saia incrível       

 

 

 

 

 

 

Gostou da dica? Aproveita e me segue no Instagram!

Final de semana e o desapego

Uma amiga está promovendo um brechó e qualquer pessoa pode deixar peças para vender, então vou aproveitar o final de semana pra selecionar coisas que não uso mais e tentar passar adiante. Exercitar o desapego nunca é fácil, porém é extremamente necessário. Já sei que tenho alguns vestidos de festa e sapatos pra desapegar que vão fazer outras moças bem felizes (eu espero).

Li esse livro e gostei muito, recomendo.
Minha mãe escreveu um texto muito legal sobre motivação no trabalho. (Curtam a página dela no Facebook).
Me deu saudades desse lugar.
A The Body Shop tá com uma promoção incrível de 40% de desconto em produtos selecionados.
Tô obcecada com as tatuagens que essa menina russa faz.